Amigos e Amigas sempre por aqui:

terça-feira, 5 de junho de 2012

Primeiros livros

Quando eu propus o desafio, não me dei conta de que teria que respondê-lo. Sério. Quando o pessoal começou a publicar as postagens é que a ficha caiu. Hum, que sinuca de bico. Qual foi o meu primeiro livro?
Claro, foram livros de Seleções, do Reader's Digest!

Reza a lenda que a partir de um aninho eu já riscava todos os livros com caneta Bic, ou qualquer material escrevente que aparecesse. Quem duvidar, apareça aqui em casa e comprove. As edições antigas ainda estão riscadas. Bem, não estão assinadas, por isso eu tenho todo o direito de negar a autoria!

Quando eu comecei a trabalhar, assinei os tais livros de Seleções. Há muitos que ainda não li. Para mim, eles são irresistíveis. Afinal, são 4 livros em 1 volume! 


Ainda lembro de quando meu pai ganhou a Seleta em Prosa e Verso, do Clemente Pinto. Eu tinha uns 3 ou 4 anos e imediatamente roubei o livro dele. Acho que foi o primeiro livro que eu roubei do meu pai. Li todas as histórias vezes sem conta e hoje ele não sai da minha mesa de cabeceira. Até já pensei em comprar uma edição mais nova. Provavelmente, aprendi a ler com esse livro. Ou já sabia? Não lembro. 
As principais histórias que não esqueço: 1) a do menino rico e a do menino pobre: o dinheiro não conta, o estudo é a única coisa que ninguém tira de você; 2) a do apito, ou não gaste o teu dinheiro em coisas inúteis.


Eu me lembro que com 7 anos ganhei 3 livros com os contos dos Irmãos Grimm. Eu li todos os contos (ou quase) direto da versão dos Irmãos Grimm e só depois de adulta fui conhecer os contos de fadas da Disney. Vocês devem imaginar o que eu penso das versões da Disney... não tem absolutamente graça nenhuma. Ainda tenho meus livrinhos e conheço todos os contos, um por um, pois os lia todos os dias. Não me lembro de ter ganho melhor presente naquela época. 

Eu tinha uns 8 ou 10 anos quando mamãe me deu esses dois últimos livros. Infância às avessas? Comecei com os adultos e voltei. Eu os li vezes sem conta. 



E finalmente, com 11 anos, mamãe me apresentou à Agatha Christie. Foi aí que comecei, com a ajuda dela, a montar minha biblioteca. Não preciso dizer mais nada, não é mesmo? 

6 comentários:

msgteresa disse...

Oi,Paty!
Menina,depois de toda essa tua estória,entre rabiscos e "roubos" (Rs...) em meio ao mundo das letras,não estranho essa tua imensa paixão pelos livros...Desde pequenininha no meio de tantas belas estórias!
E sabe que eu também sempre gostei dos livros da Seleção Reader's Digest ? Mas nunca tivemos uma coleção tão grande deles não, e eu ia mesmo lendo os livros em avulso que chegavam às minhas mãos... Tenho até um aqui em casa,bem antigo, que guardo como relíquia de família,e que pertenceu à uma querida tia avó minha...Se não me engano ela o ganhou na década de 50de uma amiga !
E eu também adorava ler os livros da Agatha Christie... Uma adorável mania na minha adolescência! (Rs...)
Mas quanto a responder à este desafio, Paty, eu pensei que fosse como da outra vez, cada uma das "meninas" passando a vez para a outra... Fiquei esperando pelo convite! (Rs...)
Beijos doces pra ti,querida amiga dos livros!
Teresa

AnaCristina disse...

rsrsrs ainda acho q voce deveria escrever um livro! bjo

Natália Guimarães disse...

Na casa da minha sogra tem vários livros da Seleções, vou la rapitar uns pra mim, e ver como são!
Beijos

Luciana. disse...

Você começou cedo hein, Patty! Acho que por isso teu fascínio pelos livros. Não lembro de ter lido nada dessa coleção.
Eu guardo todos os livros do meu filho desde a infância, esses eu não tenho coragem de dar, vou passar para Valentina.
Bjos, Lú.

patty disse...

Lú, comece desde já! Eu comecei a dar livros para a Sofia qdo ela nasceu. Não, acho que antes... bjs!

lenalima disse...

eu também acho ..tu devia começar a escrever um livro!
bj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...