Amigos e Amigas sempre por aqui:

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Os Deuses de Raquel.






Conheci Moacyr Scliar através de suas crônicas no jornal Zero Hora, assisti algumas entrevistas e tinha muita simpatia por ele, queria muito tê-lo conhecido pessoalmente. Bem, mas livro mesmo fui ler agora, um de crônicas, "A Massagista Japonesa", e os " Os Deuses de Raquel", nos dois eu dei 3 estrelas, gostei, mas não me encantaram, não foi aquela coisa maravilhosa.


Em " Os Deuses de Raquel", a protagonista é Raquel que é judia, colocada em um colégio católico pelo pai a contragosto da mãe, e aí começam os conflitos na cabeça de Raquel, pois não sabe definir-se judia ou cristã. A narrativa é bem intrigante, e sinceramente as atitudes de Raquel me fizeram pensar que ela não "batia muito bem da bola". O livro é bem fácil e rápido de ler.

Sinopse:
Ferenc Snezes é um judeu húngaro, professor de latim e oriundo de uma família rica. O dinheiro que herdou do pai foi-se num desastrado projeto de uma Escola de Altos Estudos de Língua Latina. Apesar de a sua mulher preferir a Europa, Ferenc vem para o Brasil, recomeçar a vida em Porto Alegre. Tenta o ensino latinista, mas acaba dono de uma ferragem. Assim começa a existência de Raquel, filha de Ferenc; do bairro Partenon ela vê a vida, ouve murmúrios, conhece Miguel- o estranho Miguel-, tem premonições, é diferente, trágica. Numa atmosfera onírica, esta história se desenvolve entre a realidade e o sonho, entre demônios e deuses.




Um comentário:

Cristina Oliveira disse...

Hum...não gostaria de ler sobre os deuses de Raquel, rs. E se vc não gostou muito, então não quero mesmo! Rs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...